Seguidores

sábado, 2 de outubro de 2010

Incertezas? Viver…

Anderson Tomio

Pode parecer loucura, mas classificaria como analise mesmo.Fico pensando, analisando, revendo tantos fatos que ocorreram em minha vida.Não sei se devo me lamentar ou comemorar por tudo que aconteceu até aqui.O fato é que estou vivo, atuante, reflexivo. Não sei porque, há situaçoes em que fico vagando em meus pensamentos e analises, então entendo que devo ter ainda o que fazer. Mas tenho períodos de sucesso total e absoluto, outros em que pareço andar pra trás. Me dizem, e eu mesmo concluo que faz parte da vida, horas boas, horas ruins, enfim as horas.

Mas não consigo entendê-las com todo poder da compreensão humana.Sempre ficam dúvidas. Vago por elas, horas à pensar. Penso em circulos, não encontro razão. Algumas vezes me aborreço e quando isso acontece, inicio minha viagem rumo ao chão. Vou definhando, me reduzindo e acreditando ser a pior das criaturas. Me fecho em total, recolho minhas pinças, crio um casulo. Iberno dentro de mim.

Analiso tudo, os prós e os contras. Peso, ponhos-os na minha balança da vida e espero resultados.

Acreditando que tudo tem uma razão de ser, acontecer e existir, fico mais horas pensando o que poderia ter feito pra que as coisas acontecessem da forma que aconteceram. Não me lamento de tudo. Mas tem duas coisas que me incomodam bastante. Querendo eu ou não, sempre acabaram por interferir diretamente na minha vida. Hora me culpo, hora tento esquecer e simplismente vivo. Mas é fato, não sei nisso os porques de minha vida. Confesso que não foi nem uma nem duas vez que me peguei a chorar, a recolher-me no meu cantinho, acreditando que se isolar do mundo seria a atitude mais adequada. Algumas vezes foi, pude renascer.

Mas tem coisas que na verdade quero estar errado em afirmar, mas tem duas coisas que acredito não serem pra mim nessa vida. Mas é uma constante, to sempre buscando, sempre tentando e como dizem “remando contra a maré” ,mas nunca tive resultados eficazes e duradouros. Foram como segurar areia, escorreram por entre meus dedos.

Não posso também me achar um infeliz, um fracasso no que eu queria mudar em minha vida, porque sempre tento. Depois também muita coisa boa aconteceu nesses 33 anos. Agradeço sempre, consigo olhar pra tras e ver o quanto há de coisas boas que aconteceram e me dão alegrias até hoje. Mas sei lá, custava que somente mais uma das coisas fizessem parte da minha vida pra ela ser completa? Tem horas que dá vontade de bancar um doido alucinado e esquecer do que almejo, e simplismente viver. Mas tambem fico pensando se conseguimos o que queremos sem almejar, sem pensar, sem criar um foco? Sinceramente tem horas que acredito que sim.

Mergulho dentro de mim, me analiso,me vejo, percebo o quanto gosto de mim e vivo. Já ouvi falar que emano um beleza interior pelos olhos, uma alegria e a minha energia em viver. Pode ser verdade, afinal quando gostamos de nós mesmos, acredito que esse processo seja natural. Auto estima elevada, também gera resultados, atrai bons resultados pela sintonia das coisas que nos cercam e das pessoas com quem convivemos.

A beleza de viver supera qualquer falha que acredito que a vida pode ter feito pra mim. Pode ser que nem tudo que penso ser meu nesta vida, agora realmente seja, faz parte do aprendizado, faz parte das vivências.

O necessário é manter um foco, podemos ter mil sonhos, mas é preciso que tenhamos algumas metas. O sonho pode ficar, as metas tem que serem alcançadas.

Nisso, o que nos move, o que nos dá um impulso. Afinal que graça teria a vida se não nos colocasse um pequeno muro para aprendermos transpor as barreiras, ou mesmo um enorme abismo para aprendermos voar?

Já bem disseram compositores e cantores:

“é a vida, é bonita e é bonita, Viver….e não ter a vergonha de ser feliz….cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz….”

“Deixo a vida me levar….vida leva eu, deixo a vida me levar….vida leva eu, deixo a vida me levar…vida leva eu, sou feliz a agradeço por tudo que Deus me deu…”

Enfim….

Se não tivermos o coração aberto e as mentes atentas, de nada adianta viver. Com o coração aprendemos e com a mente executamos o que o coração nos ensinou.

 

E a beleza da vida, temos que conseguir ver, perceber e fazer parte dela. Viver é mágico, mas cada um deve saber o melhor tática para que o sonho vire realidade e as metas se tornem conquistas.

Não devemos desitir, mesmo sabendo que um dia tudo finda, até lá, quanta satisfação em olhar pra trás e ver que o seu castelo está quase pronto, e você empilhou cada uma das pedras. Quantas realizações, qunatas lembranças, um legado.

Se não for no hoje, quem te disse que não será amanhã?

Estou tentando hoje, e o que me deu força, foi ver que as pedras do meu castelo, principalmente as mais pesadas, me deram maior satisfação em carregar e alegrias de verem edificando a minha fortaleza da vida.

Sem as pedras, não construímos nada, até mesmo as pequenas tem grande importância num fundamento firme.

 

VIVA! VIVA! VIVA!

SEJA FELIZ SEMPRE!

PAZ E LUZ!

___________________________________________________________

Escrita em 02/10/2010 – 14:30 horas – após um banho relaxante.

Um comentário:

  1. Deixe a vida levar, o tempo é sábio...
    Um abraço, ótima semana

    ResponderExcluir