Seguidores

quarta-feira, 13 de julho de 2016

A Chama Olímpica é o Brasileiro! #Rio2016

Por Anderson Tomio

Como condutor da tocha Olímpica que fui por um trecho das ruas de minha cidade, posso afirmar que o melhor das Olimpíadas Brasileiras é o seu povo. A emoção, alegria, o brilho nos olhos de cada um olhando para você, enquanto por suas mãos é levada a tocha, o fogo Olímpico é no mínimo resumida em união. Carreguei o povo Brasileiro em meus braços por alguns instantes, e percebi a beleza de coração que esse povo tem. 
A chama que era conduzida, aquecia irradiava luz, mas nada se compara ao calor humano e a energia emanada pelas pessoas que aguardavam a passagem deste condutor, levando consigo o simbolo máximo dos Jogos Olímpicos. Momento Único!
E nesse momento ha que quero chegar...a singularidade deste dia.
Vi de um outro ângulo as pessoas que me observavam, que aguardavam por tempo a chegada e passagem da tocha Olímpica. Ela veio! Ela passou! 
E muitos podem se perguntar o que tem mudado em suas vidas? Amanhã terei de continuar minhas atividades normalmente e o país continuará com sequelas de erros cometidos pela irresponsabilidade administrativa por muito tempo. Não precisamos fechar os olhos e muito menos deixar de raciocinar. Continuamos brasileiros! E que povo!
O momento é único em minha vida, e pode ser na sua também. Esperamos por tempo a passagem do cometa Halley, ele veio e tem data de volta a cada 75 anos.(Último periélio 9 de fevereiro de 1986 (30 anos). Próximo periélio, 28 de julho de 2061).E as Olímpiadas no Brasil, quando teremos novamente? O momento Olímpico, o agraciamento das modalidades esportivas e dos atletas, não deve ser penalizado pelo que é ruim na administração de nosso país. Penso que há muitos atletas que esperam por este momento como sendo o a única chance que eles tem na vida de brilhar e fazer o seu melhor, isso depois de anos e anos de treino e preparação. Vamos podar isso de nossos atletas? Deixar cabisbaixo quem tanto nos dá orgulho, quem tanto tem lutas pessoais a cada dia para vencerem e levar nosso nome de país para marcos da história? Não é justo punir todo um contexto esportivo por um engajamento ou luta política. Esporte é uma das formas de inclusão, de crescimento, de superação e de qualidade de vida. Os jogos olímpicos é a consagração de tudo isso em nível mundial. É nesse momento que eu me uno a você, independente de raça, de credo, de sexualidade, de ideologias, de níveis econômicos e somos um só. Somos uma nação Olímpica! 
E nessa nação olímpica que eu creio, onde pude perceber ao passar conduzindo a tocha, famílias inteiras unidas, pais com seus filhos, crianças e seus sorrisos, idosos, todos mesmo, uma população que se unia para vibrar e receber com festa o simbolo olímpico. Ouvi pais explicando a seus filhos o que representava este momento e o que se estava vivendo. Toda essa energia, essa felicidade eu senti ali, em 200 metros mágicos. Sem protestos, sem gritos ou vais de reprovação, o motivo e o momento pedia isso, é o momento de união para sermos um só e torcermos por nossos atletas. Aliás atletas estes que treinam, se dedicam, buscam apoio na família, amigos, patrocínio, porque viver de esporte é estar a mercê de um salto para o ouro, ou uma queda para o esquecimento. 
Aproveito para agradecer a manifestação de carinho do povo de minha cidade, do aperto de mão e um sorriso de quem eu não vira antes e nem o nome se quer eu sei ou saberei. O abraço de uma criança que enquanto me abraçava com toda alegria, gritava brasil. O que dizer desse gesto? Nesse momento já não sentia mais meus pés ao chão, eu já flutuava e fazia parte de toda a multidão, digo eu, enquanto condutor, pois o motivo do encontro das pessoas nas calçadas, sacadas, janelas era somente um, ver e acompanhar a passagem do fogo olímpico.
Percebi o Brasileiro é o Fogo Olímpico! Somos nós que estamos responsáveis pela singularidade deste momento  que é propicio para enaltecermos o esporte, a união do nosso povo e que desde já não temos time, somos Brasil!
Continuemos pensantes, ativos em raciocínio, sabendo que para cada coisa há seu lugar, e quando a tocha passar, quando nossos atletas estiverem em quadra, o momento é esporte, é o momento de provarmos que ali somos os melhores. Não ofusque, não apague, não tire isso de ninguém, afinal o cometa sabemos quando volta, as Olimpíadas não. E que estejamos todos aqui quando o primeiro deles regressar.

------

Imagem: Site da prefeitura de Itajaí - credito da foto: Victor Schneider

terça-feira, 12 de julho de 2016

(Minha participação) Revezamento da Tocha Olímpica - #Rio2016

Abaixo segue fotos da minha participação como Condutor da Tocha Olimpica, em Itajaí -SC-Brasil, realizado no dia 12/07/2016







História
Essa é uma história de quase 3 mil anos. Na Grécia Antiga, os gregos consideravam o fogo um elemento divino e mantinham chamas acesas em frente a seus principais templos – como o santuário de Olímpia, palco dos Jogos Olímpicos da Antiguidade. Para assegurar sua pureza, as chamas eram acesas por meio de uma “skaphia” - espécie de espelho côncavo que converge os raios do sol para um ponto específico.

Para manter a tradição, esse ritual é realizado até hoje. De 90 a 100 dias antes de cada edição dos Jogos, a chama Olímpica é acesa nas ruínas do Templo de Hera, na cidade de Olímpia, na Grécia. O cenário original é recriado para a solenidade, com mulheres caracterizadas como "sacerdotisas" para acender a chama.

Uma vez acesa, a chama é conduzida por meio de tochas, em um grande revezamento, até a cidade-sede dos Jogos. Na rota, uma série de festividades anunciam a chegada do evento. O revezamento termina com o acendimento da pira Olímpica na cerimônia de abertura.


Revezamento

Ao longo de 95 dias, 12 mil pessoas participam do revezamento da Tocha Rio 2016. Elas têm a missão de conduzir a chama Olímpica pelo Brasil, envolvendo todo país no clima dos Jogos.

Na rota, estão mais de 300 cidades e os 27 estados do país. Um total de 20 mil quilômetros em terra e 10 mil milhas aéreas em trechos das regiões Norte e Centro-Oeste, entre Teresina e Campo Grande – sem que o fogo se apague.

Cada condutor leva a chama por cerca de 200 metros – vale lembrar que o que é passado no revezamento é a chama Olímpica, acesa na Grécia, e não a tocha. A parada-final da chama é a cerimônia de abertura, no Maracanã, onde a pira Olímpica é acesa, dando início aos Jogos.

O que os 12 mil condutores têm em comum? São pessoas que fazem a diferença, seja no esporte ou em suas comunidades. Eles foram selecionados a partir de quatro campanhas diferentes, promovidas pelo Comitê Rio 2016 e pela Coca-Cola, Nissan e Bradesco, patrocinadores oficiais do revezamento.


Momento Único!

Estar entre os condutores é uma emoção indescritível! Sabe que por sua mão irá passar o símbolo máximo dos jogos olímpicos e que simboliza tão bem a união entre os povos. A confraternização esportiva. Uma chama de paz e esperança e alegria por onde passa. O espírito Olímpico sendo irradiado por este simbolo, a Tocha Olímpica. No momento, uma mistura de alegria, êxtase e satisfação por fazer parte e contribuir com este momento histórico.

domingo, 19 de junho de 2016

Que se abram os olhos!




Anderson Tomio

E abri os olhos, olhando a frente tudo aquilo que me rodeava, 
andei sentindo na pele o cheiro de fuligem do carro que passava
procurei o verde de uma natureza que não estava ali, 
o cinza era a cor sob meus pés, mas segui a frente.
Sonoridades vinha com o vento, eram vozes, gritos e apitos, 
o sinal fechou, mas não abriu, a não ser pelas mãos do guarda
que me dizia vem...
Perturbou meu sentidos, todos perdidos e então parei.
Pisquei, por segundos ou fração deles deixei cerradas minhas pálpebras 
pois na verdade não quis ver tudo que via, nem sentir o que sentia, 
e buscando pela memória, acessei o campo com cheiro de mata e flor.
Sorri e voltei a andar, agora caminhava como se na grama pisasse, 
e a fuligem eu tinha convertido em cheiro de pastagem verde.
Loucuras de um dia, sanidade da memória e do tempo, 
O cinza que em meu horizonte converti em verde, 
o cinza que te quero ver-te, verde como aquela folha, 
que há naquele galho, daquela árvore.
Loucuras!
A memória do que era antes, a lembrança do que um dia foi, 
e o aquilo que é progresso, nem sempre em acesso, mas tem passos
e pedaços de retrocesso.
Cores! 
Onde estão todas? Vejo branco, bege e cinza, sem selva, nem relva, 
onde o amarelo é linha, o verde luz e todo sentido conduz ir adiante.
Mas para onde vou, e para onde vamos?
Ao final da reta, há curva, a subida ou descida?
E confinamos a selva, com pouca relva e alguma flor, reunidas no bosque
somente como parte do que um dia foi.
Prêmio!
O bosque é premio, cria assuntos, eleva status, somos ecológicos!
Nem lógicos, nem loucos, mas demasiados cinzas, que achamos que uma única flor, 
uma única árvore nos dará todo frescor.
Que se abram os olhos! 

_______________
Imagem original: http://turismo.culturamix.com/cultural/praca-da-arvore

domingo, 5 de junho de 2016

Partilha da Vida!


Anderson Tomio

A vida requer dedicação!
Para viver é necessário dispensar um tempo,
muitas vezes uma parte do tempo para a vida de outros,
partilhar o que se vive, com momentos, com risos e choros, doar-se.
Querer fazer algo, nem que seja apenas uma companhia em silêncio,
e estar ali, sentir a respiração, o calor de estar perto.
Levantar-se muitas vezes para ir do nada à lugar algum,
voltar e sorrir, olhar que você está ali.
Suspirar e sentir que é bom se doar,
é bom partilhar um pouco de si e somente querer o bem.
Um cuidado, uma preocupação que ultrapassa
as definições de sentimento, de algum conceito do que é companhia.
A partilha do seus!
Um mundo que os corações frios chamam de idiotice, dizem ser tolo, mas
que no fundo um cafuné para adormecer faz tão bem.
A vida é partilha, é deixar ir algumas partes de nós,
partes que doei para ser nosso, mas que se fragmentam
por falta de entendimento do que poderia ser um em momento único.
A vida é partilha, mas também é partida!
Muitas vezes é preciso ir, seguir adiante
 e perceber que aquilo que eu recebia
já me fortaleceu, me dá rumos,
mas assegura o caminho quando eu quiser voltar.
Não renegar os benefícios, sentir-se feliz pela acolhida,
saber que o sorriso e o abraço são moradas que não tem portas
e quando tem,  o olhar abre as janelas.
Poder entrar, fazer e transformar....
sorrir para ela... a vida, que é o que permitimos que ela seja!

________________

Imagem:
http://www.dcomercio.com.br/files/main_image/607/destaque_hands.png

domingo, 15 de maio de 2016

Perfume do Bem!

Anderson Tomio 


O tempo que fico em silêncio
é sempre o tempo que preciso para amadurecer minhas ideias.
O tempo, que dita tantas das regras de nossa existência,
também rege os pesamentos, faz parte dele e passa por ele.
Ah o tempo!
Com ele tenho aprendido a ser quem sou,
a ver qual é minha essência e quantas vezes deixei que meu perfume
se dispersasse pelo ar.
Com o tempo, percebi o que é olhar para dentro, ver além de um espelho e me reconhecer
pela maneira que estou, sem que para isso,  ainda deitado não tenha sido preciso abrir os olhos ao amanhecer.
De olhos fechados aprendi a ter a visão do meu eu.
Tantas palavras ditas, outras somente pensadas, algumas que ainda estão em período de aprendizado, mas não são apenas ingredientes do que eu posso ser e do que sou, são vida!
E o tempo, o perfume e o meu eu, junção que gera a parte da da minha essência.
Tem uma frase conhecida que diz “ que o perfume permanece na mãos de quem lida com flores”
 e me pergunto;
Alguém já ficou com meu perfume, por ter estado comigo? O que de bom eu posso ter proporcionado na vida do outro?
Na simplicidade das coisas, na singeleza de um bom dia e um sorriso?
Nesse tempo...me pergunto se  por onde passo deixo o perfume do bem?
Metáforas a se sentir, vida a exalar, tempo a ser vivido, evaporamos!
Olhar de dentro e ver o ciclo que a vida humana percorre e perceber que no tempo, é tempo e há tempo para melhorar. A maturação é constante! O amadurecimento decorrente!
E no olhar do silêncio, no sorriso que fala por si, a sutileza de gestos revela a beleza da vida.
É bom ser humano, é bom ser um bom ser humano! E que sejamos!
Há tempo, há perfume, há sorrisos e gestos que em todo tempo podemos viver.
Evapore!
Perfume por onde você passar e deixe que o seu perfume do bem fique no tempo.
Permita que seu sorriso, mesmo sem som, ecoe no espaço.
O que é bom nunca finda. O bom é atemporal.
E o tempo que fico em silêncio...em meu barulhos internos, Vivo!

_____
Imagem original http://eaibeleza.com/beleza/perfume-lily-essence-o-boticario/

segunda-feira, 25 de abril de 2016

6 ANOS...E A SEMENTE SE TORNOU ÁRVORE!

Não escrevo, teço partes de mim nas folhas e letras onde meus sentimentos respingam!

Sabe quando você lança uma semente sem a certeza que ela viva, mas ainda assim tem o desejo que ela germine e se torne uma bela árvore? Pois bem, foi isso que fiz há 6 anos. Resolvi partilhar em um blog alguns de meus escritos, já que minha gaveta já estava repleta de pastas e cadernos com tantas criações. Achei melhor lançar a semente, que antes era somente um pequeno Bolsai que de forma tímida enfeitava linhas e mais linhas dos papeis aos quais eu escrevera desde o meus 13 ou 14 anos. No começo usava um caderno, escrevia a mão, folhas e mais folhas de cadernos universitários. Depois passei a rascunhar e passar a limpo utilizando folhas oficio em que eu datilografava numa velha maquina de escrever. O tempo foi passando, e acabei tomando gosto por escrever a mão livre, o que me possibilitava liberdade e pensamento rápido não perdendo o que me vinha a cabeça. Raras vezes um amigo ou conhecido lia o que eu escrevia. Sentia orgulho de mim, pois gosto de escrever, mas naquela época sentia vergonha de dizer que fazia poesia. Não parei, mas também não havia uma forma de eu expor ou mesmo mostrar o que estava criando. Engavetei todas! Assim os escritos permaneceram guardados, se juntando a criações mais novas. Por várias vezes pensei em fazer uma seleção e descartar o que eu não havia achado tão belo. E acabei fazendo por algumas vezes, mas não tive a coragem de jogá-las fora. Então selecionei entre as “boas” e as “ruins”. Minha vida foi dando voltas, pegou rumos, recuou, pegou outros, foi em frente, mas não deixei de escrever. Muitas vezes conversava comigo mesmo através do papel, nele deixava fluir minhas angustias e emoções, outras vezes dialogava sobre um assunto qualquer . Pode-se dizer que através da escrita, muitas vezes fiz terapia e fui “psicólogo” de mim. O tempo passou, até que chegou o dia e a hora em que pensei, o porque não por esses registros em um blog? E com pouca pretensão, com certo frio na barriga de ser mais rejeitado do que aceito, o blog nasceu. Foi uma semente lançada em 26/04/2010, uma segunda-feira, mais precisamente no meu horário de almoço, pois estava na empresa que trabalho. Embarquei na ideia e a cada nova postagem via o blog crescer, com arquivos, com visitas, seguidores e comentários. Fui ficando surpreso, com o que acontecia a cada dia, pois percebi que havia algo de bom ao menos em alguma coisa que eu tinha escrito. Continuei, fui “regando a semente” que agora completa 6 anos e já tem alguns ramos e folhas de aprendizado e amizade.
Só tenho a agradecer, a todos que visitaram ,(mais de 185.564 acessos e 455 seguidores, 305 postagens. Acessado em 97 países e traduzido para mais de 60 idiomas através do google translator ) seguem, deixaram comentário e me incentivaram neste tempo fazendo com que hoje eu me sinta muitíssimo feliz em saber que as palavras caladas na gaveta ganharam o tempo e hoje ecoam pelo espaço, seja ele real ou virtual, mas o que importa é que estão lá.

MUITO OBRIGADO! MUITO OBRIGADO! MUITO OBRIGADO!

O meu pequeno sopro não apagou uma vela,
mas fez de uma pequena fagulha surgir uma fogueira!


** O poema que fiz para meu filho "Declaração de amor de pai para filho" foi acessado 75.132 vezes  e lidera o ranking de postagens visualizadas**

http://andersontomio.blogspot.com.br/2011/08/declaracao-de-amor-de-pai-para-filho.html
______

Abaixo os dados de visualização do blog.









domingo, 3 de abril de 2016

O barulho das idéias!




Nem todas as mentes produzem o tempo todo, 
há nas entranhas do silêncio
o período de maturação das idéias,
 O silêncio pode estar presente aos olhos, 
mas há um constante barulho em minhas idéias!